Menu

Alcachofra

Descrição: Inflorescência ou cabeça floral não madura da planta alcachofra (Cynara scolymus l.), planta herbácea da família das compostas que alcança até 2 m de altura.

A capacidade antioxidante total das cabeças de alcachofra é uma das mais altas reportadas para vegetais.  A maioria das cisarinas encontradas na alcachofra está localizada na polpa das folhas, embora folhas secas e caules de alcachofras também a contenham.

Propriedades e Indicações:

A alcachofra praticamente não possui gorduras, enquanto seu conteúdo de carboidratos (5,11%) e proteínas (3,27%)  é considerável. É o mais destacável de sua composição é uma série de substâncias que se encontram em quantidades muito pequenas, mas dotadas de significativos efeitos fisiológicos, que são as seguintes:

  • Cinarina: Trata-se do ácido 1,5-dicafeilquímico, que atua tanto nos hepatócito (células do fígado) fazendo que essas aumentem sua produção de bílis, como nas células dos rins, provocando uma maior excreção de urina.

Afecções do fígado

A Cinarina, potencializada pelos outros componentes da alcachofra, produz um intenso efeito colerético (aumento da secreção biliar). Normalmente, o fígado segrega diariamente uns 800 ml de bílis, no entanto, após a ingestão de meio quilo de alcachofras por dia, essa quantidade pode chegar até 1.200 ml (1,2 litro)

Afecções biliares

A Cinarina também exerce, embora em menor intensidade, uma ação colagoga (facilita a secreção da vesícula biliar), e por isso seu uso é adequado em caso de dispepsia biliar provocada por coletitíase (pedras na vesícula) ou mau funcionamento da vesícula. A bílis segregada após a ingestão da alcachofra é menos densa e mais fluída, o que descongestiona o fígado. Dessa forma favorece a função desintoxicante do fígado, graças à qual essa víscera neutraliza e elimina com a bílis muitas das substâncias estranhas e tóxicos que circulam pelo sangue. O gosto amargo da boca e a digestão pesada após a ingestão de alimentos gordurosos melhora sensivelmente depois de praticar uma dieta de alcachofras (meio quilo diário durante três ou quatro dias)

Afecção dos rins

A Cinarina e as substâncias que a acompanham na alcachofra produzem aumento de diurese (produção de urina), mas sobretudo da concentração de uréia na urina.

Aumento do colesterol

A alcachofra diminui a tendência do colesterol de colesterol depositado nas paredes das artérias, endurecendo-as (arteriosclerose).

Diabetes

A Cinarina e as substâncias que a acompanham na alcachofra têm uma suave ação hipoglicemiante (reduzem o nível de glicose no sangue)

Afecções da pele:

É um fato comprovado clinicamente que muitas dermatites (incluindo-se os eczemas e as manifestações de alergia cutânea) desaparecem ou melhoram sensivelmente após estimular os processos de desintoxicação hepática. O Consumo abundante de alcachofras pode alcançar efeitos surpreendentes nas afecções crônicas da pele.

Modo de uso da Alcachofra

A alcachofra pode ser consumida in natura, em forma de salada crua ou cozida, chá ou em cápsulas industrializadas.

As cápsulas da alcachofra devem ser consumidas antes ou depois das principais refeições do dia, juntamente com um pouquinho de água.

  • Chá de alcachofra: colocar numa xícara de água fervente, de 2 a 4 g das folhas de alcachofra e deixar repousar por 5 minutos. Coar e beber a seguir.

Para que serve a Alcachofra

Saiba mais detalhes sobre a Alcachofra clicando aqui. O site tua saúde trará uma abordagem sobre o tema

Fonte: SABATÉ, Dr. Joan. O Poder dos Alimentos: 34. edição. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2014